Marlene Constantino

Cada pedacinhos de sonhos guardados, quando tocados renascem, voam como borboletas

Textos


Imagem: Arte Rita Lopes

É O CORAÇÃO O POETA?
marlene Constantino


Mostrou-se inteiro,
do céu até as entranhas do mar.
Abriu janelas, não se escondeu em frestas.
Todos os seus mundos estavam ali
como um livro aberto -
Não economizou páginas, nem palavras,
todos os sentimentos brilharam na pauta.
Foram tantas emoções, que perdeu a conta
das canções inspiradas,
cantadas nos frágeis poemas de amor.
Não há poesia sem a exposição
da alma e do coração;
Mesmo que misturada a sonhos e fantasias
fragmentos de si mesmo emergem como sóis
aos olhos dos mais sensíveis.
Ah como era verde o seu horizonte,
e o mar... Ah o mar
 se derramava em azul aos seus pés!
Precisava escrever um clássico!
Mergulhou no mais profundo oceano,
Penetrou um céu 
tempestivo de angustias e desenganos
e na intemporalidade das águas
encharcou-se, desmanchou-se em silêncios.
Ah ..O coração sempre tem grandes razões
 pra querer declarar sua obra perfeita.
 Num clássico, ser ele o verdadeiro...
"E imortal poeta" !
 
28/12/2012
Marlene Constantino
Enviado por Marlene Constantino em 23/10/2017

Música: Classic - Adrian Gurvitz

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras