Marlene Constantino

Cada pedacinhos de sonhos guardados, quando tocados renascem, voam como borboletas

Textos




LÁ VAI O POETA...
Marlene Constantino


...Abre o livro do tempo
estuda o enredo, sobe no palco
esvazia o coração.

Mais um poema, 
que não pediu pra nascer, 
floresce frente uma antiga canção.

As rimas ora riem, ora choram
beijam-se entre si, falam alto ou silenciam
degladiam-se, ou se amam
e, a poesia cresce aos olhos da platéia.

O poeta sonha, veste a fantasia
vai às alturas pois é lá que os anjos sussurram
é lá que o silêncio fala alto, é lá que as narinas 
sentem o cheiro forte da vida.

Tão alto, tão fora e tão dentro.
Alado, tocando estrelas, colorindo sonhos
lá vai o poeta contando estorias, 
anseios de mil faces.


06/02/2018
Marlene Constantino
Enviado por Marlene Constantino em 07/02/2018
Alterado em 07/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras