Marlene Constantino

Cada pedacinhos de sonhos guardados, quando tocados renascem, voam como borboletas

Textos




PARA SEMPRE
Marlene Constantino


A razão às vezes oprime
os anseios da alma
que fala, geme, sussurra
e os lábios sangrando silencia.
 
Reviro-me no verso, 
arregaço o verbo amar
retirando farpas, colhendo rosas...
beijando a verdadeira flor.

Creio no ir e vir do mar, 
na fúria dos ventos, na grandeza do Uno.
Creio na simplicidade do verso,
na complexidade do ser.

Da dor? Faço cor...
Mesmo que seja mais uma,
não me oprime, não coleciono feridas.

Amo como um sol nascente
subo montes, desço vales
volto imponente sem olhar para trás.

Enfrento nuvens e trevas
para ver o sol brilhar.
O que tiver que ser por mim será 
sempre dito e escrito

soprado em teus ouvidos:
-"Meu poema é você 
guardado em mim para sempre!"
Marlene Constantino
Enviado por Marlene Constantino em 05/05/2018
Alterado em 05/05/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras