Marlene Constantino

Cada pedacinhos de sonhos guardados, quando tocados renascem, voam como borboletas

Textos




VESTIDA DE MAR
Marlene Constantino

Sei que posso usar a roupa que quiser,
por fora é só aparência. A verdadeira luz 
mora dentro, reflete no olhar de cada um.

Gosto de me vestir de mar,
transbordar de tempos em tempos.

A poesia reflete o que a alma sente,
dá cor à emoção, alegra a vida.
É rima que arde e me acende.

Posso dizer que: - 

Sou mulher de fases, movida à marés,
Sou vaga solta beijando a praia,
lua na noite banhando nua.

Às vezes noite cuspindo estrelas,
outras fria e vazia,
sentada à beira do meu silêncio.

 
Marlene Constantino
Enviado por Marlene Constantino em 12/11/2018
Alterado em 24/11/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras