Marlene Constantino

Cada pedacinho de sonhos guardados, quando tocados renascem, voam como borboletas

Textos


Imagem Arte Mara Pontes

PÁLIDA CHAMA
Marlene onstantino

Ontem era chama,
luz em minhas catedrais.
Um balé de boboletas enfeitando
um cenário cor-de-rosa.
O arfar das pupilas entoava
a mais bela melodia...
Ouvia, até o marulhar das ondas,
em minhas veias...
Sonhava.
Rendia-me,
corpo e alma  ao pensamento.
Envolvia-me
inteira às rendas do olhar.
Hoje com olhos cerrados
 te busco,
te chamo e tu me falha?
Chama
qual vento te sopra,
te acende e te apaga?
Ontem era tudo, hoje quase nada.
 07/01/2012
 
Marlene Constantino
Enviado por Marlene Constantino em 23/05/2017
Alterado em 23/05/2017

Música: Petite Fleur - Billy Vaughn

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras