Marlene Constantino

Cada pedacinho de sonhos guardados, quando tocados renascem, voam como borboletas

Textos



LUA VIOLETA
Marlene Constantino

Era ela, Lua violeta
 a dançarina inspirada
na poesia do poeta solidão.
 
Era ela, Lua Violeta,
pura, encarnada,
as sedas pintando o belo.
 
Era ela, Lua Violeta
sombra e treva, gemidos e risos,
o fascínio pendurado no céu.
 
É noite e é violeta cada fonte
de inspiração.
É noite e é violeta o despertar de tantas
cançoes de amor.
 
Ah se eu não fosse noite! 
                     Se nem lua violeta fosse ela!
   Não haveriam canções pro meu coração,
                          nem luz na minha solidão.

01/07/2017
Marlene Constantino
Enviado por Marlene Constantino em 01/07/2017
Alterado em 02/07/2017

Música: Silent Rain - Giovanni Marradi

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras