Marlene Constantino

Cada pedacinhos de sonhos guardados, quando tocados renascem, voam como borboletas

Textos




A POESIA
Marlene Constantino

Dos vales escuros
A expresso profunda
com lábios mudos
e manso olhar...
Deita em meu papiro
em alva plumagem...
Acaricio
rubra pétala perfumada...
Bela rosa, sou poeta
a beijo e fecundo!
Marlene Constantino
Enviado por Marlene Constantino em 02/05/2018

Música: notte_bella_magnifica - Amadeo Minghi

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras