Marlene Constantino

Cada pedacinhos de sonhos guardados, quando tocados renascem, voam como borboletas

Textos



INSPIRAÇÃO
Marlene Constantino

^A^¤Söl*®
 
               Haviam dias que eu fechava os olhos e ela vinha, como um pirilampo e me fazia brilhar como uma estrela. Era um tempo bom, onde a inspiração surgia nas janelas da alma e o coração explodia em versos. Era ela a dançarina das pautas, bailava em meus devaneios, a maestrina das minhas emoções e fantasias, mas a gente perde a inspiração quando deixamos de sonhar.
                O sonho nos leva a lugares inimagináveis, à terra de todos e de ninguém, onde os anjos pisam e não deixam rastros. Onde cada um traça o seu próprio caminho, sem tempo e sem agenda.
                 Sei que hoje falta-me o encanto, olhos nos olhos, instigando-me ir além. Foram os espinhos, confesso, mas aprendi que a dor e o amor renascem a cada toque e que a inspiração se renova e traz a certeza que a vida é uma criação.
              A poesia continua circulando pelo meu sangue, explode algumas vezes como um rebento, um encantamento, uma porta aberta para os meus vôos e para quem quiser sonhar ...
Marlene Constantino
Enviado por Marlene Constantino em 19/11/2019
Alterado em 21/12/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários



Site do Escritor criado por Recanto das Letras